Assuntos de Goiás TV

segunda-feira, 24 de julho de 2017

O esporte brasileiro perde Waldir Peres, um dos grandes expoentes do futebol



Morreu no início da tarde um dos maiores ídolos do futebol brasileiro, Waldir Peres sofreu um infarto fulminante e não resistiu, vindo a falecer no início da tarde no interior de São Paulo. 

Goleiro que brilhou intensamente no Tricolor do Morumbi e fez parte daquela que foi considerada a melhor seleção brasileira sem Pelé e deixou de conquistar o título da copa de 1982, na qual Waldir Peres acabou sendo injustiçado por setores da imprensa que diziam que o Brasil tinha uma seleção mágica, mas que faltava um goleiro a altura dos talentos de linha.

Descanse em paz Waldir Peres. 

Waldir Peres de Arruda (Garça, 2 de janeiro de 1951 — Mogi Mirim, 23 de julho de 2017), começou na Ponte Preta e viveu seu melhor momento no São Paulo e com passagem marcante na Seleção Brasileira de 1982 com Telê Santana.

É considerado um dos mais importantes goleiros do futebol brasileiro de todos os tempos. 

Defendeu o São Paulo de 1973 a 1984 e a Seleção Brasileira em três Copas do Mundo (1974, 1978 e 1982). Jogou nas décadas de 1970 e 1980, e foi considerado em boa parte desse tempo um dos melhores goleiros do Brasil. 

Foi reserva nas Copas do Mundo de 1974 e 1978, sendo titular na Copa do Mundo de 1982, na Espanha, onde era um dos destaques de um time que contava com Zico, Sócrates, Falcão e Oscar. Waldir Peres é o arqueiro com menor média de gols sofridos na seleção brasileira entre os que atuaram em Copas do Mundo


segunda-feira, 17 de julho de 2017

Flamengo consegue empate em Belo Horizonte e freia reação do Cruzeiro

CHAPECOENSE vence, afunda o SÃO PAULO na zona de rebaixamento e aumenta a crise no time paulista





Sabe aquela história que contaram após o acidente com o avião da Chapecoense, de que a equipe catarinense seria à partir daquele momento o segundo time dos brasileiros? Pois é, a torcida do São Paulo esta abominando essa ideia, ainda mais depois que a Chape virou concorrente direto pela permanência na Série A do Brasileirão.

O futebol é dinâmico e tudo pode mudar num piscar de olhos, o torcedor catarinense estava preocupado com a sequência de maus resultados, a resposta da diretoria foi negociar Rossi com o futebol Chinês, justo ele que vinha sendo considerado o melhor jogador do time. Se foi tática é difícil de afirmar, e nem poderia, mas de toda forma deu certo, a Chapecoense afundou o São Paulo na zona de rebaixamento e aumentou a crise que teima em não deixar os arredores do Morumbi.

Internacional não consegue se impôr na Série B e o acesso ganha contornos de dramaticidade





Um time sem identidade, sem esquema de jogo e muito fragilizado pelas cobranças da própria torcida que queria ver o time voando nesta série B, assim esta se apresentando o Sport Club Internacional, tricampeão brasileiro, da Libertadores e do Mundo, mas que na segunda divisão é só mais um que nem pensa em conquistar o título, quer apenas uma vaguinha no tão sonhado G4 da competição.

A qualidade que a diretoria prometeu que o time teria em 2017, para que a volta para elite do futebol brasileiro fosse a menos traumática possível vai aos poucos sendo contestada e a passagem do Gigante da Beira Rio pela segunda divisão vai ganhando contornos de dramaticidade total.

A troca de treinador se mostrou um equívoco, criticada até por quem pediu saída do antigo treinador, os jogadores estão intranquilos por conta das críticas da imprensa e a cobrança dos torcedores pelos resultados, até agora inexpressivos pela grandeza do Internacional.

Questão Brasil

Seguidores